Quarta, 12 Agosto 2015 12:42

Por que a RMA mudou para Brave?

Muitos dos fãs da RMA se perguntaram sobre a mudança para a Brave e-Sports, anunciada dia 24 de maio. Entrevistamos o diretor da empresa, Tiago "Thongar" Sans, para sabermos mais sobre a mudança. Confira!

 

1-) Dois meses após a RMA e-Sports ter feito 17 anos a equipe anunciou o rebranding na marca e a mudança de nome. O que influenciou essa decisão?

Tiago Sans: A mudança é uma necessidade antiga. Demoramos muito tempo para acostumarmos com a idéia, afinal são 17 anos usando a tag RMA. O principal motivo da mudança é puramente comercial, já que para todas as equipes do ramo tecnológico a sigla RMA é algo muito negativo. Outro motivo bastante relevante é o fato do nome não representar tudo o que gostaríamos que ele representasse para pessoas que não conheciam a RMA de outros jogos.

 

2-) O que a sigla RMA representa para as empresas?

TS: Muitos que já fizeram um RMA devem ter percebido agora. Quando um produto vem defeituoso de fábrica, as empresas solicitam um RMA, que significa Return Material Authorization, sigla que faz qualquer departamento comercial ou de marketing ter arrepios na espinha.

 

3-) Quando você percebeu que a mudança era necessária?

TS: Em uma reunião com um grupo de taiwaneses de uma grande empresa. Após uma excelente apresentação de nossa equipe de comunicação, o feedback que tivemos foi "O projeto é excelente, mas não podemos fechar com uma equipe com esse nome, é muito negativo associar nossa marca com um nome assim". Não estávamos muito a fim de realizar um rebranding tão grande, mas episódios como esse estavam sendo recorrentes.

 

4-) Sério?

TS: Sim, começamos a notar que o nome podia estar nos atrasando. Quando a RMA foi criada em 1998, jamais imaginei que o termo Return Material Authorization existiria, muito menos que meu hobby se tornaria meu trabalho. Foi um grande azar haha, mas a mudança foi pra melhor. Mas já que iriamos mudar a marca, então que fosse feito de modo a extrair o melhor desse processo.

 

5-) Você disse ter demorado para tomar a decisão da mudança. Em quanto tempo foi decidido?

TS: Basicamente demorei um pouco mais de um ano para realizar a mudança. Ficou acertado que duas coisas deveriam ocorrer para que a mudança viesse: a primeira é um logo convincente e a segunda era a criação da Gaming House.

 

6-) Então a Brave está planejando a Gaming House?

TS: Na verdade já estamos nela, montando a casa e nos organizando para a temporada 2016 de League of Legends. Era a oportunidade perfeita para alterações, já que vamos planejar a casa toda em cima da nossa nova identidade visual.

 

7-) Todos dizem que o logo da Brave é um dos mais bonitos do cenário. Como foi essa concepção?

TS: O logo me ajudou muito a aceitar a mudança toda, a me convencer. Para que ela viesse, eu queria que o logo fosse feito por uma pessoa muito capacitada. Escolhemos o artista Slavo Kiss, da República Eslovaca. Ele conseguiu traduzir o sentimento da RMA, o leão e as cores de nosso time do modo como imaginávamos. Ficou perfeito.

 

8-) E a RMA?

TS: A RMA agora é a empresa, a Brave pertence ao Grupo RMA, que agora também conta com uma Agência de Marketing. Ela não acabou, ela apenas evoluiu. Não conseguiria acabar com a RMA assim, é como um filho de 17 anos, não se mata algo assim.

 

9-) O processo da mudança foi positivo?

TS: Diversas empresas fazem rebranding e ele é sempre muito delicado. Tomamos cuidado para que toda a mudança não fosse um processo traumático para nossos fãs e patrocinadores e fosse sentido como parte de um processo evolutivo da marca. Temos tido excelentes feedbacks.

Lido 2234 vezes Última modificação em Terça, 18 Agosto 2015 18:29
Mais artigos nesta categoria: Remo joga amanhã a vaga para o CBLoL »
Faça login antes de comentar
Bookie Paddy Power cbetting.co.uk location at United Kingdom